POESIA

O Leãozinho Caetano Veloso – Gaita Harmônica

O Leãozinho Caetano Veloso – Gaita Harmônica

Aqui Leãozinho tocada com gaita harmônia e violão! Está música foi tocada em um take de gravação Vou te contar como foi, Estávamos em turnê pelo rio grande do sul com o espetáculo Corsários Inversos – Sempre nas viagens estamos com os instrumentos tocando algo e nesta viagem em questão eu e Nando (violão) começamos a ensaiar a música leãozinho. Neste mesmo dia nosso amigo videomaker já sacou a câmera e disse vamos gravar! Acertamos o horário, demos mais uma ensaiada e chegamos da apresentação Continue lendo

Painting Collection Muié Colores

Painting Collection Muié Colores

A coleção – Painting collection Muié Colores – surgiu em 2011 em uma viagem a Recife. Vou contar aqui brevemente como foi esta história Em 2011 fiz uma viagem com dois casais de amigos ao carnaval de Recife, lá me deparei com a beleza das cores e estética pulsante da xilogravura de J Borges. J Borges é um artista e cordelista brasileiro da cidade de Bezerros onde também fica seu atelie. Na ocasião suas xilogravuras estavam decorando todo o carnaval de Recife, fiquei encantado e Continue lendo

CANTÁ SEJA LÁ COMO FOR – POESIA JU ROSSI NA REDE GLOBO

CANTÁ SEJA LÁ COMO FOR – POESIA JU ROSSI NA REDE GLOBO

Este poema caipira “Cantá seja la como for” foi inspirado em uma canção interpretada pelo músico e poeta Ivan Vilela Quando ouvi pela a primeira vez em 2002 fiquei completamente apaixonado e de tanto repeti-lo fui colocando a minha cor, textura e palavras tortas, adaptei os versos e acabou virando um hino no espetáculo de rua “Corsários Inversos” do qual faço parte e viajo por diversos festivais de teatro de bonecos por todo Brasil. Depois de mais de 10 anos recitando o poema “Cantá Seja la Continue lendo

POVOANDO CORAÇÕES – POESIA DECLARADA

POVOANDO CORAÇÕES – POESIA DECLARADA

Poesia inluarada de amor Sim declaro que sou Tio de duas pequenas arteiras da arte de brincar POESIA CAIPIRA A maior riqueza díuma criança sipendura núioa purviver assim sem pressa Benza à beça os tortos do lugar Criança tem pássaros núspés Carrega nas mãos a eternidadi Duamor Pumodiqui experimenta ser acarinhado por elas Sua a dor qui deverás alimenta vai-se embora feito papel em chamas. Esbanjando doçura açucarada Com a Cara toda Lambuzada Alegria Dicriança É amanhecer Poesia Tanto faz O qui si quer mesmo Continue lendo

SELFIE POESIA DE UM CAIPIRA

SELFIE POESIA DE UM CAIPIRA

Olá amante da boa nova, hoje vou fazer uma Selfie Poesia Caipira Diálogo de dois matutos Um bem saidinho, gosta de estar bem na foto e registra tudo o que vê Outro observador, com seu olhar sensível pesca as mentiras e semeia duras verdades   A selfie Duóia Homi deixa eu fazê uma Selfis de nóis? -Não uai! Pruquê? – Pumodequi esse Sinhô acorrenta o Umbigo E atrofia o Oiá, faz tudo parecê Passado Tem Cheiru di Presente, com gosto di Mintira. Meus Selfis táqui Continue lendo